Comércio e representações de produtos agrícolas Ltda.
(17) 3361.1589
(17) 3361.4407
01 nov 2017

NOVEMBRO AZUL: CAMPANHA NACIONAL DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE O CÂNCER DE PRÓSTATA

Fonte: Sociedade Brasileira de Urologia

O câncer de próstata é o câncer mais frequente no sexo masculino, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Estatísticas apontam que a cada seis homens, um é portador da doença. A estimativa é de que, em 2014, 69 mil novos casos sejam diagnosticados, ou seja, a descoberta de um caso a cada 7,6 minutos.

No intuito de conscientizar a população masculina sobre a doença e visando a diminuir a taxa de mortalidade que ainda é alta, acontece mundialmente o movimento Novembro Azul, iniciativa que já faz parte do calendário nacional das campanhas de prevenção no Brasil. O objetivo é combater a doença e, principalmente, motivar a população masculina a fazer exames preventivos.

“Depois do aparecimento dos sintomas, mais de 95% dos casos de câncer de próstata já se encontram em fase avançada. Por isso, é importante o exame regular através do toque retal e do PSA periodicamente”, afirma Carlos Corradi Fonseca, presidente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

A SBU recomenda que homens a partir de 50 anos procurem seu urologista para discutir a prática e a realização da avaliação. Aqueles com maior risco da doença (história familiar, raça negra) devem procurar o urologista a partir dos 45 anos. Os exames consistem na dosagem sérica do PSA e no exame digital retal, com periodicidade anual.

Esta prática está relacionada à diminuição de cerca de 21% na mortalidade pela doença em estudos de grande porte e longo seguimento.

Dúvidas frequentes

– Quais são os exames para detectar a doença?

A recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) é que homens a partir de 50 anos procurem seu urologista para discutir a prática e a realização da avaliação. Aqueles com maior risco da doença (história familiar, raça negra) devem procurar o urologista a partir dos 45 anos. Os exames consistem na dosagem sérica do PSA e no exame digital retal, complementares para o diagnóstico, com periodicidade anual.

– Por que não posso só fazer o exame de sangue?

Porque cerca de 10 a 20% dos casos não são detectados pela dosagem de PSA no sangue. O exame de toque e o PSA são complementares.

– Quais são os fatores de risco para o câncer de próstata?

Idade (cerca de 62% dos casos são de homens a partir dos 65 anos)
Histórico familiar
Raça (maior incidência entre os negros)
Alimentação inadequada, à base de gordura animal e deficiente em frutas, verduras, legumes e grãos
Sedentarismo
Obesidade

– É possível prevenir?

Evitar a doença, não. Mas é possível diagnosticá-la precocemente, quando as chances de cura são de cerca de 90%.

– Quais são os sintomas?

Na fase inicial, quando as chances de cura são maiores, não há qualquer sintoma. Por isso a importância dos exames. Na fase avançada, quando a cura é mais difícil, o paciente pode sentir: vontade de urinar com urgência, dificuldade para urinar e levantar várias vezes à noite para ir ao banheiro, dor óssea, queda do estado geral, insuficiência renal, dores fortes.

– Quais são as opções de tratamento?

De acordo com a fase do tumor e as características do paciente, o médico poderá definir quais as melhores formas de tratamento. Nos estágios iniciais da doença (tumores localizados e localmente avançados) a prostatectomia radical é o tratamento padrão. Consiste em uma cirurgia para retirada da próstata e apresenta altos índices de cura.

 

31 out 2017

População de psilídeos aumenta pelo segundo mês consecutivo

Fonte: FUNDECITRUS

Depois de registrar crescimento no mês de agosto, a população do psilídeo Diaphorina citri  aumentou 115% em setembro de acordo com o Sistema de Alerta Fitossanitário do Fundecitrus, que monitora a presença do inseto transmissor do greening (huanglongbing/HLB) em armadilhas instaladas em todo o parque citrícola de São Paulo e Minas Gerais. Altos índices de psilídeos elevam as chances de transmissão da doença para plantas de citros saudáveis.

Em comparação com agosto e setembro de 2016, o aumento na captura do inseto foi de 81%.

Segundo o pesquisador do Fundecitrus Marcelo Miranda, os números refletem a maior ocorrência de brotações neste ano. “Picos no final do inverno e início da primavera acontecem anualmente devido ao aparecimento dos brotos nas plantas, contudo, a incidência de brotações em agosto e setembro de 2017 foi 50% maior do que no mesmo período do ano passado”, explica.

Os números indicam que o controle do psilídeo deve ser intensificado, adverte Miranda. “A recomendação é que os citricultores fiquem atentos aos alertas emitidos pelo Sistema e mantenham a regularidade das aplicações enquanto a população de psilídeos estiver alta”, diz.

O Alerta Fitossanitário irá emitir comunicados aos produtores nos períodos de alta população de psilídeos. Um controle coordenado conjunto já está previsto entre os dias 24 e 31 de outubro nas regiões de Araraquara, Avaré, Bebedouro, Casa Branca, Franca, Frutal, Itapetininga, Lins, Novo Horizonte e Santa Cruz do Rio Pardo.

25 out 2017

Caixa reduz taxa de juros para médios produtores rurais.

FONTE: SF AGRO

A Caixa Econômica Federal anuncia redução de taxas de juros para os produtores rurais no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), que terão a taxa de juros do custeio reduzida de 7,5% para 6,7% ao ano. A redução de 0,8 ponto percentual abrange as propostas de custeio agrícola e pecuário apresentadas na Caixa até 30 de novembro de 2017 e está de acordo com as alterações promovidas por meio da Resolução CMN 4.603, de 19/10/2017.

Para se enquadrar como beneficiário do Pronamp, o banco explica que o produtor deve ter renda bruta anual de até R$ 1.760.000,00 (Um milhão, setecentos e sessenta mil reais), sendo que pelo menos 80% dessa renda deve ser proveniente de atividades agropecuárias. O vice-presidente de Produtos de Varejo da Caixa, Fábio Lenza, informa que a promoção tem o objetivo de apoiar o médio produtor, proporcionando redução nos seus custos de produção. “Para um custeio com prazo de 12 meses, por exemplo, o produtor que contratar uma operação no valor de R$1,5 milhão, que é o teto do programa, economizará cerca de R$12 mil”, explica Lenza.

Linhas de crédito 

A Caixa divulgou que possui linhas de crédito para atender as principais culturas agrícolas, como soja, milho, arroz, café, algodão, trigo, feijão, cana-de-açúcar, laranja, sorgo, e para a bovinocultura de corte e leite. Para as operações de custeio agrícola de até R$500 mil, a Caixa oferece um processo simplificado, em que a análise técnica da proposta ocorre de forma online, diretamente na agência, o que garante um acesso mais ágil ao recurso pelo produtor.

Os produtores interessados devem procurar uma das 1.700 agências da Caixa habilitadas a operar com o Crédito Rural e apresentar o projeto de financiamento da produção. Para auxiliar na elaboração dos projetos, a Caixa possui ainda convênio com mais 2.500 empresas de consultoria rural, em todas as regiões do país.

Safra 2017/2018 

A Caixa divulgou em comunicado que, no período de julho a setembro, referente ao primeiro semestre do ano safra 2017/2018, alcançou a marca de R$1,44 bilhão em contratações de crédito rural, resultado 89,5% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior. A expectativa é contratar R$10 bilhões ao longo deste ano safra, volume 25% superior ao registrado na safra 2016/2017, quando foram ofertados cerca de R$8 bilhões no mercado de crédito rural, informou a Caixa em comunicado oficial.

FONTE: SF AGRO

22 ago 2017

Milho: Preços voltam a trabalhar em queda ao longo da sessão desta 3ª feira em Chicago

As cotações do milho voltaram a operar em campo negativo ao longo da sessão desta terça-feira (25) na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais posições do cereal exibiam perdas entre 1,25 e 1,50 pontos, por volta das 12h52 (horário de Brasília). O vencimento setembro/15 era cotado a US$ 3,67 por bushel após começar o dia a US$ 3,74 por bushel.

No início do pregão, as cotações até tentaram esboçar uma reação, porém, o movimento não foi sustentado e as cotações registram novas quedas. Ainda nesta segunda-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) indicou que cerca de 69% das plantações do cereal estavam em condições boas ou excelentes até o último domingo.

“O declínio nas condições das lavouras esperado por alguns investidores acabou não se confirmando”, disse o editor e analista do site internacional Farm Futures, Bryce Knorr. O órgão também reportou que em torno de 85% das plantações estão em fase de enchimento de grãos e 39% em estágio de milho dentado.

Nesta temporada, a perspectiva é que sejam colhidas ao redor de 347,64 milhões de toneladas do grão norte-americano, conforme as projeções oficiais. Entretanto, ainda pairam muitas dúvidas sobre o real tamanho da produção, uma vez que é consenso entre as consultorias privadas que a safra deverão ficar abaixo da estimativa do USDA.

Consequentemente, os estoques também deverão ser menores, conforme sinaliza o economista da Granoeste Corretora de Cereais, Camilo Motter. “A tendência é que o mercado se firme um pouco mais, não se sabe como ainda pode caminhar, pois tudo irá depender da demanda”, completa.

 

Clima nos EUA

De acordo com informações da Somar Meteorologia, as chuvas permanecem muito irregulares nas principais áreas produtoras do Meio-Oeste e Leste do país. “Com isso, algumas perdas regionalizadas poderão continuar ocorrendo, já que as temperaturas continuam altas nessas regiões com baixos índices pluviométricos”, ainda segundo dados divulgados no boletim.

Além disso, as previsões já começam a indicar que as chuvas poderão ficar acima da média ao longo do mês de setembro, quando a colheita tanto de milho quanto de soja deverá ser intensificada no país. As informações do NOAA – Serviço Oficial de Meteorologia dos EUA – indicam chuvas abaixo da média, no período de 30 de agosto a 3 de setembro.

Na contramão desse cenário, as temperaturas no Corn Belt deverão ficar acima da normalidade no mesmo período, conforme o indicado no mapa abaixo.

Fonte: Notícias Agrícolas

09 ago 2017

Tecnologias para o cultivo de cana-de-açúcar serão apresentadas no Dia de Mercado

Brasília (07/08/2017) – “Tecnologias para uma nova canavicultura” será o tema da palestra do diretor do Centro de Cana do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), Marcos Landell, no Dia de Mercado de Cana-de-Açúcar, que acontece na quarta (9), em Campo Florido, Minas Gerais.

Landell vai apresentar estratégias para reduzir os riscos com o deficit hídrico na cultura e alternativas para utilização de novas cultivares de cana-de-açúcar. “A adoção de novas variedades de cana e o uso de ferramentas da agricultura de precisão trazem maior produtividade e sustentabilidade econômica para os produtores”.

READ MORE